PERSON OF INTEREST: ANTES DE WESTWORLD

person_of_interest_cast

Christopher Nolan é um diretor muito talentoso, mas metade de seu sucesso se deve ao irmão e roteirista Jonathan Nolan. É como se o irmão mais velho Chris fosse o frontman da banda e Johnny, o guitarrista misterioso.

Desde o inventivo roteiro do filme Memento virei fã de Jonathan Nolan. Depois ele, em parceria com David S. Goyer, escreveu aquela maravilha chamada O Cavaleiro das Trevas. E então veio Westworld. Junto com sua esposa Lisa Joy, Jonathan Nolan mostrou do que era realmente capaz de fazer com total liberdade criativa.

Mas antes houve Person of Interest. Uma série de TV que teve cinco temporadas (2011-2016) e que também falava sobre inteligência artificial. Já faz algum tempo que não tenho mais paciência para assistir série de canal aberto com vinte e tantos episódios. Mesmo assim resolvi tentar e fiquei viciado. Que série incrível!

O que me atraiu em Person of Interest foram os personagens carismáticos (inclusive os vilões), os diálogos afiados e o worldbuilding desenvolvido. Após o ataque às Torres Gêmeas, o cientista Harold Finch (Michael Emerson) cria um supercomputador para prever ameaças aos EUA. As coisas dão errado e ele se torna um fugitivo do governo americano que agora usa sua criação para ajudar as pessoas ao invés de prejudicá-las. Para isso, Finch conta com a ajuda do ex-militar e ex-agente da CIA John Reese (Jim Caviezel), um homem em crise.

Destaque para as personagens femininas: sábias, irônicas, determinadas, guerreiras, violentas e imperfeitas. A policial Joss Carter (Taraji P. Henson), a hacker Root (Amy Acker), a espiã Sameen Shaw (Sarah Shahi), a fixer Zoe Morgan (Page Turco) , a criminosa Harper Rose (Annie Ilonzeh), a dirigente da CIA Control (Camryn Manheim), a agente da CIA Kara Stanton (Annie Parisse), a assassina Martine Rousseau (Cara Buono) e outras. Mesmo havendo uma atenção quanto à diversidade, aconteceram na série mortes desnecessárias, reforçando estereótipos.

Person of Interest começa como um procedural, muito acima da média, e evolui para uma trama de ficção científica das mais relevantes. Temas como liberdade, escolha, determinismo e vigilância são recorrentes, fazendo o espectador pensar melhor sobre as consequências do comportamento humano, como indivíduo e sociedade.

A série também é muito divertida, cheia de humor nerd, suspense e ação. Por ter tido mais de 100 episódios, é óbvio que a qualidade oscila. Mas há episódios memoráveis em cada temporada. E, pra mim, a 4ª atinge o auge. Toda ela praticamente voltada para o arco principal.

Outro destaque é a trilha sonora imersiva do sempre ótimo Ramin Djawadi (Pacific Rim, Westworld, Game of Thrones). Além de músicas do Radiohead, Pink Floyd e Massive Attack.

Person of Interest (2011-2016), 5 temporadas, criador Jonathan Nolan, Warner, Bad Robot e Kilter Films

AVALIAÇÃO: RUIM, REGULAR, BOM, MUITO BOM, EXCELENTE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s