REPETINDO: NÃO É STAR TREK

maxresdefault-11-696x392

Eu sou fã de Star Trek. Não vi todas as séries nem todos os filmes. Mas vi bastante coisa, principalmente, ligada à tripulação original e a da Nova Geração. E continuo querendo ver mais, saber mais. Por isso, digo que o chamado Abramsverse não é Star Trek. E esse terceiro filme deixa isso bem claro.

Visualmente, Sem Fronteiras é belíssimo. Neste aspecto, é como O Despertar da Força. Um conceito do passado com um nível de produção nunca visto antes. A grande diferença é que O Despertar é Star Wars, uma fantasia espacial, misturando filmes de samurais, de guerra e faroeste. Mas Sem Fronteiras não é Star Trek, pois a aventura ao desconhecido, a exploração dos limites da ética e da ciência, são esmagadas pela correria e pelas explosões. E, acima de tudo, pela nada convincente interação entre os personagens.

Gasta-se mais tempo com a ação frenética e um humor cheio de piadas e gags visuais batidas do que em estabelecer conexões sólidas entre a tripulação. Há tentativas, mas elas fracassam. Não são melhor desenvolvidas, ficam pelo caminho. Por exemplo, a relação entre Kirk e Spock, a razão de ser desse universo. Existe tanta coisa acontecendo que os dois mal se falam. Por outro lado, Spock e McCoy ficam juntos quase o filme inteiro, mas o que ganhamos é um Spock depressivo e um McCoy gaiato. Onde está a ironia impassível do vulcano? E a rabugice do doutor?

O filme em si, como entretenimento, não se sustenta. Empolga nos trinta minutos iniciais, com personagens cheios de dúvidas, de dilemas e uma incrível sequência de ação. No segundo ato, ficamos entediados com cenas mal construídas e diálogos ruins. O melhor é reservado para o núcleo do capitão Kirk, deixando migalhas para outros membros da tripulação, como Uhura e Sulu. E o clímax é grandioso, mas sem emoção. E isso se deve muito à falta de importância do antagonista. A motivação dele é preguiçosa. Um total desperdício do talento de Idris Elba.

Assim como parei de assistir aos filmes de X-Men depois de Dias de um Futuro Esquecido, também vou fazer o mesmo em relação à Star Trek. Esse Abramsverse para mim já deu. Agora o jeito é apostar as fichas na série de TV Star Trek: Discovery. Tomara que não seja um blefe.

Star Trek, Sem Fronteiras (Star Trek Beyond), de Justin Lin, 122 min., Paramount Pictures e outros.

AVALIAÇÃO: RUIM, REGULAR, BOM, MUITO BOM, EXCELENTE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s